4.2.18

Fala o Autor

As coisas acontecem indiretamente. Elas vêm de lado. Eu juraria que esse era o lado esquerdo. (Em me dou melhor com o meu lado esquerdo.) Que é quebrantado como o olhar de sensível ternura melancólica. É o encontro da pureza com a pureza e então a gente sente que é permissível a si mesmo, não sei mais o que dizer. Então — não o digo ou seria melhor que eu o diga. Ser um ser permissível a si mesmo é a glória de existir. Poder dizer a si mesmo com vergonha e canhestramente: eu a ti também te amo um pouco. Eu me permito.

Clarice Lispector, Um sopro de vida (pulsações)


Sem comentários:

Enviar um comentário